Arquivo

Archive for fevereiro \26\UTC 2009

Ah! A Festa da Carne!

26 de fevereiro de 2009 5 comentários

Só pra constar: carnaval de cu é rola. Pronto, agressividade inicial gratuita já inserida pra nos colocar em nossos respectivos quadrados. Agora vamos. Uma das vantagens de trabalhar todos os dias do ano é que não vejo (sinto ou percebo) a passagem do nosso querido carnaval, ou a “Festa da Carne”. Essa folia do macaco doido que deixa pessoas aparentemente normais completamente insanas temporariamente. Não gosto de gente. Melhor: não gosto de contato físico com várias pessoas suadas e fedidas, que se comportam como animais num cio coletivo, tipo uma gigantesca suruba amazônica. Só de ver imagens desses trios elétricos me dá uma agonia da porra, a massa vai pra lá, a massa vai pra cá, todos pulando e berrando como se não houvesse amanhã. Isso não é pra mim. Definitivamente.

Prefiro passar esses dias ressaltando a qualidade do novo disco da Lily Allen, ou então procurando a trilha sonora do Twilight pra alguma pré-adolescente descerebrada. Por falar nisso, já ouviu o novo disco do Kings of Leon? Bom pra porra.

Sei que é meio piegas esse discursinho nojento de “Não gosto de carnaval e blá blá blá”, mas é que é assim mesmo. Acredito até que seja uma experiência necessária, deve ser bom passar por isso pelo menos uma vez na vida (quando digo isso, me refiro a Salvador, 35º graus, gente feia, MUITA gente FEIA, pouco espaço, muito álcool e uma coxuda nas alturas berrando versos sem sentido). É mais uma história pra contar pros seus netos, revelar como foi interessante trocar fluidos com um ser sexualmente não identificável só porque você estava bêbado demais pra raciocinar um pouquinho e associar um pomo de adão a 18 centímetros de qualquer coisa.

Mas a questão não é essa, porque também acho que ir a uma guerra deve ser uma experiência tão interessante e traumatizante quanto. Sequelas graves são garantidas nos dois casos. A diferença básica fica no tipo de dano físico, uma perfuração de bala aqui, uma ardência estranha ali, umas tripas escapando por aqui, uma nova espécie de micose ali, e assim vai. Quem disse que temos que passar por todo tipo de experiência na vida? Não mesmo. Eu por exemplo, jamais pisarei em Salvador no primeiro trimestre de um ano. Do mesmo jeito que não vou defender meu país em alguma guerra improvável. Deixo essa missão pro Rambo, ele é bom nisso. Sério. Pergunta pro Trautman. Toda vez que começo a pensar em como seria legal dar uns tiros em algumas pessoas e ainda assim ser um herói, vou lá, carrego meu DVD e aperto o play gatilho  e deixo o Rambo fazer o trabalho sujo, corpos explodem, membros são decepados, ouço gritos e me sinto realizado na segurança do meu lar. E sabe por que? Porque o que você chama de inferno, o Rambo chama de lar! Simples assim, só não rola de fazer a mesma coisa com a Festa da Carne, o máximo que conseguiria extrair de um DVD do Carnaval Bahia 2009 seria um pouco de liquido biliar.

E até agora a pouco era Quarta Feira de Cinzas, e sabe por que o dia tem esse nome? Porque na Globo o Carnaval pega fogo! Rá. Eu sou engraçado. Fato. E trate de tirar esse sorriso amarelo do rosto, isso ou pare de tomar café e escove os dentes. Visitar um dentista não é errado.

Hoje eu tava de folga, então baseado na minha experiência te ensinarei a passar uma quarta-feira de cinzas completamente saudável. Siga as dicas:

Material necessário:

Um DVD edição especial dupla de Conan – O Bárbaro;

Uma lata edição limitada com 3 DVDs de Gladiador;

Tempo livre;

Preguiça;

Uma chuva encorajadora;

E tempo livre.

Um PC;

Conexão banda larga;

Mais uma porção de tempo livre.

Primeiro passo: durma até cansar. Acorde por volta das duas da tarde, tome café e volte pro quarto, vá a sua coleção de filmes e escolha algo simples e tranqüilo, tipo Conan – O Bárbaro, passe duas horas e dez minutos vendo brutalidade fria e sem sentido, coisa linda. O Enigma do Aço mermão! Depois coloque o DVD de extras, fique entediado e mude de idéia.

Segundo passo: não contente escolha algo mais brutal visualmente e com um pouco mais de filosofia (?), Gladiador é perfeito. Se você tiver adquirido no dia anterior uma edição especial com 3 DVDs melhor ainda. Depois observe como Maximus Decimus Meridius, comandante dos exércitos do Norte, general das legiões de Felix, servo leal do verdadeiro imperador, Marcus Aurelius. Pai de um filho assassinado, marido de uma esposa assassinada tem sua vingança. Foda demais. Poesia pura. Depois passe alguns minutos imaginado como seria legal ter uma espada de gladiador no meio da Estação Sé de Metrô no horário de pico e principalmente em como seria bom usá-la no estilo Conan, que nos perdoe o Maximus, é bem mais estiloso.

Terceiro passo: deixo tudo bagunçado, DVDs largados, TV ligada, home theater com caixas fora de ordem e expulse seu irmão do PC. Passe o resto da noite navegando em sites inúteis. Depois discuta um pouco no MSN com uma amiga que insiste em te dizer que você tem que parar de ser anti-social, use frases de efeito como “Eu não freqüento lugares chamados Happy News”, mantenha-se inflexível o tempo todo, faça chacota com todos os argumentos.

No fim de tudo isso tire umas duas horas pra escrever uma monte de besteira e fique feliz por isso, só pra mostrar que você é foda e tem um monte de DVD legal, poste no seu blogue pouco visitado e torça pra que algum desocupado leia e concorde com você.

Costuma funcionar pra mim.

Categorias:Eita Mundão